Mapa de Veneza – Dicas de como não se perder

 

Tenho um fascínio especial por mapas, nem sei mesmo como foi que começou este desejo de saber como são os lugares. Mas desde pequena tinha um desejo de conhecer coisas novas sem amarras.

Um mapinha de “recordação” é o resumo da viagem, dos lugares e principalmente das informações que se adquiri ao longo da estadia. Pois existe o famoso “Nota aqui para não esquecer”!

Desde 2010, tinha essa fixação de fazer o meu próprio mapa de Veneza. Pois tenho o meu próprio esquema de conhecer a cidade e ao longo destes anos (ano que vem, faz 10 anos em Veneza!) trabalhando em Recepções de vários hotéis considero que o meu método é eficaz e faz com as pessoas conheçam a cidade da melhor forma possível. Tive turistas de todo o mundo e todos conseguiram conhecê-la quase como um todo (claro dependendo do tempo…)

Pode parecer inútil um artigo como este, mas no meu parecer, considero muito interessante saber onde estamos e como são as ligações através dos mapas.

Sim, hoje estamos hiper concectados com todas as tecnologias possíveis e imagináveis. Porém, em uma cidade como Veneza, às vezes, pode dar um problema e o que consideramos ser o nosso principal apoio para chegar onde quisermos, pode se transformar em um desespero completo. Já presenciei histórias hilárias de mapas e pessoas perdidas.

Portanto, tenha sempre um mapa cartáceo em Veneza, utilize o seu GPS natural e se perca um pouco pelas ruelas. Você não se arrependerá, pois você pode fazer o roteiro básico com as suas próprias nuances.
E eu considero essa passagem muito enriquecidora para qualquer turista em Veneza. Comprando ou não um tour.

“Quando você se perde, você se acha!”

Considero fascinante como os antigos geógrafos elaboravam mapas. A partir de quais informações? com quais dados? Hoje é super fácil elaborar um mapa, temos à nossa disposição drones, google maps, google earth, GPS e tudo parece estar ao nosso alcance com os detalhes mínimos.

Quando eu comecei a morar aqui, fiz o meu próprio mapa com todas as indicações possíveis e imagináveis. Hoje quando pego este mapa me orgulho muito, e como se fosse o meu pequeno diário de bordo. é com certeza, o meu pequeno tesouro pessoal.

Sou perdida naturalmente, em São Paulo tenho os meus pontos de referência e até que não me perdia muito. Então, tive que reintegrar o meu GPS natural para uma cidade completamente diferente. Agora, me sinto “integrada” completamente.

“Para onde vou e onde quero chegar…”

 

Gosto da comparação entre um mapa histórico e um mapa interpretado.

O mapa mais antigo que representa a lagoa veneta foi realizado no início do século XVI e foi publicado em 1528 por Benedetto Bordone. Mapa pertecente ao Archivio di Stato di Venezia.

1528 - Mapa da Lagoa Veneta - Benedetto Bordone
1528 – Mapa da Lagoa Veneta – Benedetto Bordone

E graças a Benedetto, tenho a minha interpretação de Veneza, do que eu efetivamente acho interessante e saber para um primeiro impacto:

 

MappaVeneziaAC500pxls

A partir dai, você precisa saber os pontos principais da cidade que são:
• Piazza San Marco
• Ponte de Rialto
• Ponte da Accademia
• Ferrovia
• Piazzale Roma

Além disso, devemos reconhecer os 6 bairros na ilha de Veneza:
• San Marco
• Castello
• Cannaregio
• Dorsoduro
• Santa Croce
• San Polo
• e as principais ilhas: Lido, Giudecca, San Giorgio, Murano, Burano e Torcello.

E depois existem as micro áreas que aos poucos vão se incorporando no mapa e que aos poucos vocês irão conhecer. Me siga no instagram@ondeestaandrea

Desejo muitos mapas para vocês!

Um abraço,

Andrea

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s